Destaques .

  • Desvalorizao salarial dos servidores na agenda do governo


    Na sequência do perdão de dívidas bilionárias a segmentos privilegiados do patronato e do setor financeiro, o governo ajusta a pontaria – como sempre ocorre em condições análogas à crise que enfrentamos - aos trabalhadores do setor público. 
  • Reforma Trabalhista deixa 18 milhes de trabalhadores sem assistncia e 150 mil desempregados


    Fim da contribuição sindical compulsória acaba com a principal fonte de custeio dos sindicatos, que oferecem serviços de assistência social, administrativa e jurídica para trabalhadores e seus familiares, além de desempregar grande contingente de funcionários das entidades. Fere de morte as federações, confederações e as centrais que tem como única fonte de custeio a contribuição sindical.



     
     
  • No Brasil, 700 mil pessoas sofrem acidente de trabalho a cada ano



    Descuido, falta de equipamentos de segurança e até exaustão provocam 700 mil acidentes de trabalho por ano em todo o país. Dados levantados pela Previdência Social e pelo Ministério do Trabalho revelam a seriedade do problema, que atinge trabalhadores de várias profissões. Com aprovação da "Reforma" Trabalhista, a tendência é de agravamento do caótico cenário de riscos durante a execução das atividades de diversas categorias profissionais. 
Acontece »

Sindicatos definem nesta tera aes contra congelamento de salrios


O Fonacate (Forum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado) discute, em reunião que será realizada nesta terça-feira (15), ações contra a intenção do governo de congelar do reajuste salarial de algumas categorias do funcionalismo público e de limitar o salário inicial de novos servidores a R$ 5.000.

CNTEEC - Nota de Repdio: Professor no faz bico, profisso que constri uma nao de profissionais


Quando uma instituição de educação superior usa um garoto propaganda que sequer sabe como vivem os professores do Brasil, e, de maneira simplista trata a profissão como atividade laboral de segunda categoria, com mensagem que traz de forma subliminar a ideia do professor fazedor de “bicos”, considerando o que já é comum no jargão sindical como “uberização da educação”, prática rechaçada por todas as entidades representativas dos trabalhadores da educação no Brasil, o que mais podemos esperar? O que mais ainda teremos que engolir até que acordemos para esta aterradora realidade?

DEBATES & OPINIÕES »

Temer e seu n fiscal



"A receita do austericídio foi o principal fator para o estrangulamento das dificuldades na esfera fiscal. Isso porque, ao contrário do que papagueiam os colunistas a serviço do financismo, não houve explosão alguma das despesas da União. A recessão e o desemprego - aliás, diga-se de passagem, mui estimulados pela ortodoxia como solução para a crise - é que provocaram a brutal queda na arrecadação tributária"

Suspenso de reajuste para servidor opo pelo mercado


Além de grave ofensa ao Estado de Direito, a aceitação da suspensão da vigência de uma lei, que beneficia trabalhadores, para favorecer o sistema financeiro, seria a completa captura do Estado pelo capital financeiro.

O que a CEOcracia?



Os executivos privados tomaram conta dos governos. O projeto não é implantar um Estado mínimo, mas grandioso, a serviço do rentismo

Reforma trabalhista cria obstculos ao acesso de acidentados Justia


Os "representantes do povo brasileiro" não levaram em conta os aspectos constitucionais e aprovaram a dita reforma a "toque de caixa", sem submetê-la ao crivo constitucional. O objetivo dessa alteração legal, como facilmente se presume, foi inibir o uso das ações acidentárias e sua diminuição. Mas esse objetivo é falso, porque, em vez de se buscar diminuir os acidentes de trabalho e melhorar os ambientes de trabalho (e nesse ponto nada fizeram), partiram os "representantes do povo" para a simples solução de criar dificuldades para o ajuizamento das ações judiciais e, com isso, diminuir as indenizações!

A Construção de uma NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES – NCST foi forjada na unidade, coragem e ousadia, capaz de propor uma alternativa de luta para os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil. A NOVA CENTRAL SINDICAL DE TRABALHADORES marca um momento importante na história do Movimento Sindical Brasileiro, ela é a esperança transformada em realidade que se constitui como instrumento de luta e de unidade da classe trabalhadora do nosso País.

NEWSLETTER
RECEBA NOTÍCIAS POR EMAIL

Receba diariamente todas as notícias publicadas em nosso portal. Após cadastro, confirme sua inscrição clicando no link que chegará em sua caixa de entrada. Confira essa novidade!

SAF-Sul Quadra 02 Bloco D Térreo - Sala 102 - Ed. Via Esplanada - CEP: 70070-600 - Brasília-DF | Telefone: (61) 3226-4000 / Fax: (61) 3226-4004

Back to Top